Macapá, capital do estado do Amapá, fica na região Norte do país e é cortada pela Linha Imaginária do Equador que divide os dois hemisférios do planeta e é o principal ponto turístico da cidade. Assunto para daqui a pouco.
A cidade também está cheia de cultura, história e natureza pouco afetada pela a ação humana.  

História
A história de Macapá se prende à defesa e à fortificação das fronteiras do Brasil Colônia, quando foi estabelecido um destacamento militar, criado em 1738. Posteriormente, na Praça São Sebastião (atual praça Veiga Cabral), em 4 de fevereiro de 1758, foi levantado o Pelourinho, na presença do Capitão General do Estado do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, fundando a Vila de São José de Macapá. A partir de então, foram surgindo edificações, até hoje preservadas, que constituem em verdadeiro patrimônio cultural, como a Fortaleza de São José de Macapá, uma das sete maravilhas brasileiras.

Fortaleza de São José

A fortaleza fica localizada em uma área de quase 30 mil metros quadrados no Centro da cidade, às margens do rio Amazonas, que banha a capital. Em 2015, o ponto turístico chegou a receber 60.886 visitantes, entre turistas brasileiros e estrangeiros, de acordo com os registros do espaço. 



É um monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Amapá. A fortaleza foi inaugurada no dia 19 de março de 1782, tendo atualmente 236 anos. O Forte nunca protagonizou um conflito armado.




Funcionamento
O espaço fica aberto a visitações de terça-feira a domingo, no horário de 8h às 18h. A entrada é gratuita, e o visitante pode ser acompanhado por um monitor e guia de turismo. 



Trapiche Eliezer Levy 

Originariamente construído na década de 40, por muito tempo foi o ponto de chegada e saída da cidade. Antes do trapiche, as embarcações aportavam na chamada Pedra do Guindaste, onde hoje está colocada a imagem de São José. Passou por muitas reformas, até ser totalmente reconstruído em concreto armado, constituindo um padrão estrutural permanente, o que contribuiu para melhoria urbanística de Macapá e para a preservação da história do povo amapaense. O trapiche tem 472 metros de comprimento e é servido por um bondinho elétrico para transporte de turistas.

Pedra do Guindaste

Está localizada em frente à cidade, ao lado do Trapiche Eliezer Levy, a cerca de 300 metros da orla de Macapá. A pedra original foi derrubada pela colisão de um barco. Em seu lugar, foi construído um bloco de concreto e, sobre ele, uma imagem de São José - Padroeiro de Macapá. 

Museu e cultura
Outro ponto que você não deve deixar de visitar é o Museu Joaquim Caetano, que possui um grande acervo arqueológico, indígena e pré-histórico da capital.

Também você deve visitar o Centro de Cultura Negra, um lugar imperdível que é palco de muitas apresentações artísticas e culturais, com base nas manifestações da cultura negra do Amapá.
  
Natureza
A Praia do Araxá, localizada na Orla do Rio Amazonas, fica distante 4 quilômetros do centro de Macapá. Com areias escuras e água barrenta do rio, é um ponto turístico da cidade, com bares, quiosques, quadra de futebol e vôlei.

E para quem curte esporte e aventura, o arvorismo é uma boa dica! A atividade consiste na travessia de um percurso suspenso entre plataformas montadas nas copas das árvores. O esporte é acompanhado de guias e possui os equipamentos de segurança necessários para evitar qualquer problema.


E, finalmente, o Marco Zero.
Por último, mas não menos importante --talvez seja o mais importante na cidade--, o famoso Marco zero de Macapá, que é um monumento para simbolizar a passagem da Linha do Equador, que divide a Terra em dois hemisférios (Norte e Sul).


O monumento tem 30 metros de altura dotada de um círculo na parte superior, através do qual é possível visualizar o Equinócio ao menos duas vezes por ano. Entre 20 e 21 de março e também entre 22 e 23 de setembro, o Sol alinha-se perfeitamente no círculo do monumento e projeta um raio de luz sobre a Linha imaginária do Equador. Algo único que você encontra no Macapá, a capital no meio do mundo.


Macapá: turismo no meio do mundo

Macapá, capital do estado do Amapá, fica na região Norte do país e é cortada pela Linha Imaginária do Equador que divide os dois hemisférios do planeta e é o principal ponto turístico da cidade. Assunto para daqui a pouco.
A cidade também está cheia de cultura, história e natureza pouco afetada pela a ação humana.  

História
A história de Macapá se prende à defesa e à fortificação das fronteiras do Brasil Colônia, quando foi estabelecido um destacamento militar, criado em 1738. Posteriormente, na Praça São Sebastião (atual praça Veiga Cabral), em 4 de fevereiro de 1758, foi levantado o Pelourinho, na presença do Capitão General do Estado do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, fundando a Vila de São José de Macapá. A partir de então, foram surgindo edificações, até hoje preservadas, que constituem em verdadeiro patrimônio cultural, como a Fortaleza de São José de Macapá, uma das sete maravilhas brasileiras.

Fortaleza de São José

A fortaleza fica localizada em uma área de quase 30 mil metros quadrados no Centro da cidade, às margens do rio Amazonas, que banha a capital. Em 2015, o ponto turístico chegou a receber 60.886 visitantes, entre turistas brasileiros e estrangeiros, de acordo com os registros do espaço. 



É um monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Amapá. A fortaleza foi inaugurada no dia 19 de março de 1782, tendo atualmente 236 anos. O Forte nunca protagonizou um conflito armado.




Funcionamento
O espaço fica aberto a visitações de terça-feira a domingo, no horário de 8h às 18h. A entrada é gratuita, e o visitante pode ser acompanhado por um monitor e guia de turismo. 



Trapiche Eliezer Levy 

Originariamente construído na década de 40, por muito tempo foi o ponto de chegada e saída da cidade. Antes do trapiche, as embarcações aportavam na chamada Pedra do Guindaste, onde hoje está colocada a imagem de São José. Passou por muitas reformas, até ser totalmente reconstruído em concreto armado, constituindo um padrão estrutural permanente, o que contribuiu para melhoria urbanística de Macapá e para a preservação da história do povo amapaense. O trapiche tem 472 metros de comprimento e é servido por um bondinho elétrico para transporte de turistas.

Pedra do Guindaste

Está localizada em frente à cidade, ao lado do Trapiche Eliezer Levy, a cerca de 300 metros da orla de Macapá. A pedra original foi derrubada pela colisão de um barco. Em seu lugar, foi construído um bloco de concreto e, sobre ele, uma imagem de São José - Padroeiro de Macapá. 

Museu e cultura
Outro ponto que você não deve deixar de visitar é o Museu Joaquim Caetano, que possui um grande acervo arqueológico, indígena e pré-histórico da capital.

Também você deve visitar o Centro de Cultura Negra, um lugar imperdível que é palco de muitas apresentações artísticas e culturais, com base nas manifestações da cultura negra do Amapá.
  
Natureza
A Praia do Araxá, localizada na Orla do Rio Amazonas, fica distante 4 quilômetros do centro de Macapá. Com areias escuras e água barrenta do rio, é um ponto turístico da cidade, com bares, quiosques, quadra de futebol e vôlei.

E para quem curte esporte e aventura, o arvorismo é uma boa dica! A atividade consiste na travessia de um percurso suspenso entre plataformas montadas nas copas das árvores. O esporte é acompanhado de guias e possui os equipamentos de segurança necessários para evitar qualquer problema.


E, finalmente, o Marco Zero.
Por último, mas não menos importante --talvez seja o mais importante na cidade--, o famoso Marco zero de Macapá, que é um monumento para simbolizar a passagem da Linha do Equador, que divide a Terra em dois hemisférios (Norte e Sul).


O monumento tem 30 metros de altura dotada de um círculo na parte superior, através do qual é possível visualizar o Equinócio ao menos duas vezes por ano. Entre 20 e 21 de março e também entre 22 e 23 de setembro, o Sol alinha-se perfeitamente no círculo do monumento e projeta um raio de luz sobre a Linha imaginária do Equador. Algo único que você encontra no Macapá, a capital no meio do mundo.


0 Comentários